terça-feira, 27 de dezembro de 2011


Alguém dá um ALT F4 aí que tá ventando pra caramba!

rsrsrs

Não ia ser legal você vir agora porque eu não sei exatamente o que sinto por você.

Preciso sim, preciso tanto. Alguém que aceite tanto meus sonos demorados quanto minhas insônias insuportáveis.

Fime:Um amor pra Recordar

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011


Eu não acredito em coincidência, acredito em destino. -É mesmo? Eu também. -Nossa, que coincidência! 

Eu adoro coisas inuteis da internet rsrs

Admito que doeu, que me sufocou. Admito que eu não sabia pra onde correr. Admito que me consumiu, que me corroeu, que me despedaçou. Mas também admito me fez olhar pra frente e entender que tudo nessa vida tem uma razão, e que se você se machuca muito, começa a não doer mais tanto.

 

Eu acredito. Acredito no tempo. Mesmo acreditando, é incrivel como não o conhecia, em relação a você principalmente. O tempo é nosso amigo, nosso aliado, não o inimigo que traz as rugas e a morte. O tempo é que mostra o que realmente valeu a pena, o tempo nos ensina a esperar, o tempo apaga o efêmero e acaba com a dúvida.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011


Hoje eu saí de casa tão feliz!!!

Todos os dias, logo cedo dou uma piscadinha para Deus e peço: Tomara que as nossas vontades coincidam. E se não coincidirem, que a Sua prevaleça.

Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde. Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais eu.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Dessa vez não quero te falar sobre os riscos que as vezes devemos tomar, ou sobre as aventuras que um dia devemos viver. Dessa vez, falo sobre o simples ato de pensar, o qual muitas vezes não fazemos. Afinal, é por não pensar que acabamos tomando decisões erradas, falando o que realmente não sentimos e, principalmente, magoando alguém. Sinceramente, é tão difícil assim convivermos com quem amamos? Porque não deveria ser.
Se amamos alguém (ou se ao menos temos consideração por alguém), iremos fazer o possível pra não machucarmos essa pessoa. Dor por decepção é realmente uma das mais dolorosas. Mesmo que tenhamos que falar da realidade (porque as vezes ela machuca), é bem menos devastador desse modo. Porque é melhor a verdade que sufoca do que a mentira que mata. Não sei bem como dizer o que sinto, mas tenho certeza que alguém, em algum lugar, vai me entender.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011


Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.Tá me entendendo? Eu sei que sim. Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena.
Remar.
Re-amar.
Amar.

Algo sobre Ele!



Vem cá, Diário. Deixa eu te contar uma coisa: descobri coisas interessantes sobre Deus esses dias e confirmei outras sobre Ele. Sua bondade é tão grande, mesmo que as vezes eu não veja. Ou finja não ver. Deus é Amor, mas também é Justiça. Ele não nos castiga, apenas nos deixa sofrer as consequências dos nossos atos. Mas mesmo assim Ele abre os braços quando precisamos e nos consola como ninguém mais pode. Aliás, Diário, os braços dEle são tão aconchegantes... nos faz sentir uma Paz que não podemos encontrar em nenhum outro lugar, sabe? É incrível mesmo! Se não fosse verdadeiro, diria ser surreal.
Diário, tenho percebido que Ele, assim como eu, chora. É estranho pensar nEle chorando, mas me faz ver melhor o quanto Ele sente tanto quanto seres humanos. Quando me sinto rejeitada, me entristeço. E Ele, quando rejeitado pelos Seus filhos, com certeza deve se sentir horrível. Mas o melhor de tudo isso é que podemos lançar nossa vida e nossos sonhos pra os céus e deixar que Ele cuide de tudo isso. Porque se voltar é porque é sonho em comum com os dEle. Se não... bom, os planos dele são muito melhores e maiores que os meus, assim como seus pensamentos são muito mais sábios do que a nossa vã filosofia pode explicar.

Há quem diga que fez ou faz amor
referindo-se ao ato sexual
contesto...é deboche enganador
tal expressão vulgar me soa mal.

Amor não se faz com simples tocar
de algum corpo a queimar quimicamente
num vai e vem ritmado como o mar;
tentação que, qualquer animal sente.

O amor se planta numa alma inocente
Com meiguice e candura se projeta,
se desenha, se esculpe, se modela.

Se aduba com respeito essa semente;
Minha menina, que me deixa sem jeito,
sem folego, e de coração apertado.

Sempre existe alguém que desperta o melhor que há em você: o seu melhor olhar, o seu melhor pensamento, o seu melhor sorriso e o seu melhor sentimento. É incrível quando você percebe que não precisa mais olhar ao redor, afinal, essa pessoa está bem ao seu lado! Toda a "angústia" da espera já não parece mais tão angustiante depois que se recebe o que se estava esperando. Tantas coisas passam pela minha mente... muitas eu sinto a necessidade de escrever, mas há momentos que não podem ser postos em palavras. Eles são indescritíveis. A única coisa capaz de ser feita com eles é guardar. Aí, um dia, quando a saudade bater ou simplesmente vier a vontade, lembrar de tudo aquilo que te fez sorrir e que ainda atualmente no futuro te faz dar risadas. 
       Engraçadas as mudanças que o coração pode fazer... converte ódio em amor, tristeza em felicidade, receio em vontade e desconhecidos em habitadores da mente e da alma.

domingo, 6 de novembro de 2011

Ate que perca o sentido


Quando ameaça doer demais: invente uma boa abobrinha e ria, feito louco, feito idiota, ria até que o que parece trágico perca o sentido.

Passou pela minha cabeça voltar, mas o vento balançou os meus cabelos e mostrou que o caminho é para frente, reto e sem curvas.

sábado, 5 de novembro de 2011


Mas acontece tipo assim: lembro do seu rosto, do seu abraço, do seu cheiro, do seu olhar, do seu beijo e começo a sorrir, é assim mesmo, automático, como se tivesse uma parte do meu cérebro que me fizesse por um instante a pessoa mais feliz do mundo, mas que só você, de algum modo, fosse capaz de ativar. Eu sei, é lindo. Mas logo em… seguida, quando penso em quão longe você está sinto-me despedaçar por inteira. Sabe a sensação de arrancar um doce de uma criança? Pois é, sou essa criança. E dói. Uma dor cujo único remédio é a sua presença. Então sigo assim, penso em você, sorrio, sofro e rezo, peço pra Deus cuidar da gente, amenizar essa dor e trazer logo a minha cura.

Nada por Conveniência


Odeio dois beijinhos, aperto de mão, tumulto, calor, gente burra e quem não sabe mentir direito. Não puxo saco de ninguém, detesto que puxem meu saco também. Não faço amizades por conveniência, não sei rir se não estou achando graça.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Bom diiaa!!!


Eu só vim lhe desejar um dia lindo. Com flores pelos caminhos que você percorrer. Com gente feliz ao seu redor. Com chuvas de sorrisos e de olhares que vem da alma. Não importa se grandes notícias não virão hoje. Que também não venham as más. Que seu dia seja de paz. Que você esteja em paz. E que você olhe os problemas de cima, e as pessoas que você convive, com olho no olho. Que as palavras do dia sejam ‘leveza’, ‘doçura’, ‘calmaria’, ‘tranquilidade’. E que suas próximas horas sejam carregadas de pensamentos positivos e muita paz no coração. Só vim te desejar um ótimo dia. Colorido e florido.

terça-feira, 11 de outubro de 2011


Que você acredite que não me deve nada simplesmente porque os amores mais puros não entendem dívida, nem mágoa, nem arrependimento. Então, que não se arrependa. Da gente. Do que fomos. De tudo o que vivemos. Que você me guarde na memória, mais do que nas fotos. Que termine com a sensação de ter me degustado por completo, mas como quem sai da mesa antes da sobremesa: com a impressão que poderia ter se fartado um pouco mais. E que, até o último dia da sua vida, você espalhe delicadamente a nossa história, para poucos ouvintes, como se ela tivesse sido a mais bela história de amor da sua vida. E que uma parte de você acredite que ela foi, de fato, a mais bela história de amor da sua vida.

domingo, 2 de outubro de 2011


Depois de várias tempestades e naufrágios, o que fica em mim é cada vez mais essencial e verdadeiro.

sábado, 1 de outubro de 2011

Jogadores de truco sabem kkk


Nenhuma luta haverá jamais de me embrutecer, nenhum cotidiano será tão pesado a ponto de me esmagar, nenhuma carga me fará baixar a cabeça. Quero ser diferente. Eu sou. E se não for, me farei.
 
Entre o sim e o não, opte pelo 'Tô cagando e andando ;)'

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Pior que Acontece rsrs


E Deus continua sussurrando: “Não desista, o MELHOR ainda está por vir.”

Sentia-se pequenina, só, perdida dentro do cobertor, aquele tremor que não era frio nem medo: uma tristeza fininha como as agulhas cravadas na perna dormente, vontade de encostar a cabeça no ombro de alguém que contasse baixinho uma história qualquer.

Metade Autossuficiente


Tenho uma parte que acredita em finais felizes. Em beijo antes dos créditos, enquanto outra acha que só se ama errado. Tenho uma metade que mente, trai, engana. Outra que só conhece a verdade. Uma parte que precisa de calor, carinho, pés com pés. Outra que sobrevive sozinha, metade autossuficiente.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

O contrario do amor:


O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola. Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio. Elas estão erradas. Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.

O que seria preferível, que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar, ou que lhe fosse totalmente indiferente? Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência? O ódio é também uma maneira de se estar com alguém. Já a indiferença não aceita declarações ou reclamações: seu nome não consta mais do cadastro.

Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam. Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente. Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo. O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor.

Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma. A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência. Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos. A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Tomara!!!


Tomara que a gente não desista de ser quem é, por nada nem ninguém deste mundo. Que reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso. Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades… Que mesmo quando estivermos doendo, não percamos nem o sonho, a idéia da alegria. Tomara que apesar dos apesares, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.

Deus não existe só no momento em que você precisa.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011


Eu preciso de alguem, acho que o que me completava, nao esta tão forte mais.. É isso, preciso de uma dose a mais de amor e amizade. Ja escrevi meu livro sobre o passado.
Afinal, aquilo que amamos sempre será parte de nós.

domingo, 11 de setembro de 2011


Um amigo me chamou pra cuidar da dor dele, guardei a minha no bolso. E fui. 

Caio F. Abreu

Eu tenho esse jeito bobo pra rir, tímido pra agir e intenso pra amar.
...Quando a gente ama,a gente dá um jeito...!!!

Quem quer?!

Tem gente que diz que joga lixo na rua para garantir o emprego do gari,
mas morrer pra dar trabalho ao coveiro ninguém quer, né?! rs

Herança!!!

  Uma avó estava morrendo e manda chamar o neto.
- Meu querido, vou morrer em breve, mas quero que você saiba que vou te deixar minha fazenda, os tratores e debulhadoras, os cavalos, vacas, cabras e muitos outros animais, o estábulo e todas as plantações, além de R$ 2.450.000. Cuida de tudo com muito cuidado.
- Eitaaa vó, eu nem sabia que a senhora tinha uma fazenda. Onde fica?


A avó dá um último suspiro antes de morrer e responde:
- No Orkut...

Triângulo amoroso


: eu, minha cama e meu computador. rs

quarta-feira, 31 de agosto de 2011


...Que minha solidão me sirva de companhia.
que eu tenha a coragem de me enfrentar.
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.


Clarice Lispector

quinta-feira, 25 de agosto de 2011


Na minha estante, livros, todos pela metade. eu nunca havia percebido, mas desde sempre eu tinha essa eterna mania de deixar tudo pela metade.. começava a fazer o dever de portugues e na metade passava pro de biologia. começava a ver o filme e passava pra novela. ia fazer as unhas e parava assim que terminava de licha-las. ia por partes, por beiradas, não me permitia ir por inteira em nada. eu só acordei pra isso, quando eu simplesmente deixei um amor pela metade, e o pior, não deu pra 'passar' pra outro amor porque eu estava tão apegada que eu literalmente parei no lugar onde estava. a ideia que eu tinha e que não havia me dado conta é que eu não suporto os 'finais, a rotina que traz consigo o desencanto, eu quase fico depressiva até no final dos livros..'Porque o bonito não pode ser pra sempre? Pra que as coisas acabarem?'..e nisso parava mais uma vez..e vi que isso talvez seja estupidez ou maluquice. e decidi que as coisas na minha vida vão começar a ter um começo, meio, e fazer o que né, um fim. terminei de ler os livros inacabados mesmo com a frustração de ter que me desapegar dos personagens, arranjei à duras penas um outro amor que ja sei que é eterno enquanto durar, me conformei com o final da novela, do filme, da beleza.. e mais uma vez recomeçar porque isso eu sei bem fazer..

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Elias =D

Ele dançava de um jeito engraçado, que me fazia rir. Não, eu não estava sorrindo dele, e sim do jeito único que ele tinha de dançar. Ele me fazia pensar coisas boas, ele dançava como se não se preocupasse com os pensamentos alheios, e na verdade não se preocupava. Acho que isso nele me deixava cada vez mais encantada. Eu sempre me importei com opniões alheias, sempre, até aquela noite... Ate ver aquele menino sorridente de camiseta branca dançando de maneira estranha. Até ver aquele menino se aproximando... Até descobrir que não se importar pode ser um erro, pode ser algo estranho pra mim, já que sempre me importei... Só que naquele momento em que ele se aproximou, eu não quis pensar em mais nada, a não ser olhar para ele e sorrir...
E pelo menos naquele instante, não me importar. Apenas dançar.

E me perguntaram se eu já me encontrei, e eu então sorridente disse:
-Não, e não quero.Gosto de ficar perdida assim, em textos, em filmes e em cada lugar ir encontrando um pouco, mas, sem vontade de achar tudo.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Ja?


- Já experimentou desamassar um papel?
- Já. Mas… E dai?
- Você vai tentar de tudo, mas ele não vai voltar ao normal.
- É. Eu sei. Mas ainda não entendi a onde você quer chegar.
- Já teve um coração quebrado?

terça-feira, 12 de julho de 2011

Maçã Ácida



Quanto tempo demora? - perguntou ele.

- Não sei. Um pouco.

Sohrab deu de ombros e voltou a sorrir, desta vez era um sorriso mais largo.

- Não tem importância. Posso esperar. É que nem maçã ácida.

- Maçã ácida?

- Um dia, quando eu era bem pequenininho mesmo, subi em uma árvore e comi uma daquelas maçãs verdes, ácidas. Minha barriga inchou e ficou dura feito um tambor. Doeu à beça. A mãe disse que, se eu tivesse esperado as maçãs amadurecerem, não teria ficado doente. Agora, quando quero alguma coisa de verdade tento lembrar do que ela disse sobre as maçãs.
(O caçador de pipas)