sábado, 15 de setembro de 2012


Que tudo venha assim, no silêncio, devagar, sem fazer alarde. Leve como uma folha que cai no outono e intenso como o calor do verão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário