quarta-feira, 17 de outubro de 2012




Não me prendo a opiniões alheias, não me iludo com esperanças passageiras, não me deixo levar a vontades que não me servem, que não me impulsionam pra frente. Por favor, não insista, não me incomode, não me irrite. Estou quieta no meu canto, no meu mundo só entra quem eu quiser. Não se aproxime demais, deixa que eu chegue perto, mas abra um pouco o espaço, não muito para eu não estranhar. ‘Quando a esmola é demais o santo desconfia’, e eu sou desconfiada em doses exageradas. Embora não aparenta, já vivi um bocado, já passei por altos e baixos e profundos, bem La no fundo.
Se quiser me pedir um conselho eu te dou de graça, com sinceridade. Sou breve, por isso seja breve comigo. Seja direto que eu serei meio torta, mas serei eu, de corpo e alma. Não costumo seguir meus próprios conselhos, sei o que é correto mais faço sempre algo errado.
Distribuo miudezas e grandezas pro ai, mais acredite, vem do coração, La do canto, do fundo profundo de onde eu saí.
Não sigo rastros, sou totalmente ao contrario do que as pessoas acreditam que eu sou. Na verdade não existem mentiras que possam me destruir, eu sempre invento e me reinvento. Sou de fases, mas também sou de longas temporadas, só basta cuidar, acreditar e confiar. Entre e fique á vontade, se for apenas visita avise antes, mas limpe os pés antes de entrar, não quero a poeira de passado nenhum suje a minha casa nova, levei muito tempo para arrumar essa bagunça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário