sexta-feira, 28 de novembro de 2014


Você colocou sua mão na minha. Eu estava tremendo por dentro, mas queria ficar sentado com você e deixar todo o mundo para trás.
Gosto da voz rouca de bom dia, o toque das mãos escondido no elevador, dos joelhos juntos por baixo da mesa, do beijo sem pressa, das horas de conversa sem olhar o celular. Gosto de saber planos inconfessáveis, manias solitárias e de uma bobagem qualquer que me faça rir sem maneirar o tom. Gosto de sair feliz nos dias cinzas, de caprichar na roupa em plena terça...

segunda-feira, 17 de novembro de 2014


E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida.....

sexta-feira, 14 de novembro de 2014


“Puxe meu quadril, morda meu queixo, bagunce meus cabelos, esfregue seu peito em minhas costas. Toque minha lombar, aperte minhas vértebras, me dê a mão, respire perto de mim, me faça rir, um omelete, um cafuné no sofá. Não sou uma floresta intocada. Sou uma mulher novamente virgem minutos depois que sua mão me abandona. Deguste meus cheiros, fareje meus gostos, beije minhas cores.”
— Gabito Nunes

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Com emoção ou sem emoção???


Com emoção, claro! A vida é feita de riscos, tem que jogar pra cima e se voltar é seu. Se não fossem os erros não teria graça, o aprendizado tem que ser no impulso, no pulsar dos dias que se não forem aproveitados são perdidos em fração de segundos. Quem tem medo das mudanças nunca vai pra frente e quem volta é porque nunca teve a coragem de se libertar do que o acomoda. Acostumar com o que te deixa confortável não é uma garantia. A única segurança que temos é o momento presente.

É preciso sonhar antes que o dia traga a realidade que cega as nossas vontades. É necessário seguir com cuidado e analisar os passos com atenção para não tropeçar nos degraus. Nenhuma subida é fácil, tem que estar leve para ter a força que tanto precisa.
Mas hoje vou desfazer das preocupações. "Garçom, quero uma dose bem forte de esquecimento e uma de coragem". Vou me embriagar de momentos bons e de novidades. Não me acostumei em me acostumar, nem tempo tenho mais para me cansar. Não quero saber a cura que me levará a lucidez, já não me importo se eu deixar de me importar.
Sem esconder o que sinto, sempre dizendo o que penso, me ausentando do que não me faz bem, ignorando julgamentos. Vou vivendo assim, sem qualquer tipo de tormento. Já não sei mais remoer coisas pequenas, depois que descobri certas grandezas tudo se tornou mais simples. E antes de eu terminar este texto eu quero dizer (com emoção), que continuarei, sem querer saber o final da história.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014


“Às vezes não parece, mas você é adorável, garota. E se o mundo não tem dado a mínima pra você, o azar é do mundo, e não seu. E a sorte é nossa.”
— Gabito Nunes.