domingo, 1 de novembro de 2015



Ela tem olhos que sorriem.

E um jeito mais bonito de olhar pra vida, diz que não se apaixona fácil e que já está cansada de tentar curar ferida. Ela gosta de poesia, de ouvir Vinícius de Moraes. De manhã sorri pro dia e à noite pede paz.
Ela tem cheiro de encrenca, um olhar que é quase um tiro, entrou na mente e eu penso nela quase que com a mesma frequência que respiro.
Ela diz que não se entrega fácil, que amor pra ela é passado; mas parece um menina, tão feliz enquanto a gente olha pra lua abraçado.
Ela é diferente, eu não sei explicar direito, mas eu durmo bem melhor com ela deitada no meu peito.
Eu percebi que não adianta ter um monte de garotas no meu pé, eu nunca soube direito o que eu procurava, mas os olhos que sorriem dizem que o que eu procuro, ela é.

- Nino Andrade.